Categorias
Comunicação|Mídia Digital|Redes Sociais Redes Sociais Redes Sociais|Web Marketing

Como utilizar o IGTV para seu negócio?

O lançamento do IGTV pelo Instagram causou grande alvoroço no mercado tecnológico, e certamente, não podemos ignorar essa nova ferramenta.

Categorias
Comércio Eletrônico Comunicação Internet Redes Sociais Tecnologia Web Marketing

Instagram para vendas

Uma nova ferramenta começou a ser testada semana passada no Instagram. Disponível nos EUA (e sem previsão para chegar ao Brasil), a nova funcionalidade permite ver os produtos expostos em uma foto através de marcações. Assim, o usuário poderá entrar no site do fabricante a partir do aplicativo e comprar o produto, o que facilita a venda para algumas marcas. Os posts dessas marcas terão descrições mais detalhadas sobre os produtos e poderão incluir até cinco marcações com o link direto de cada produto à venda. As primeiras marcas a fechar parceria com a rede social para usar a ferramenta foram Kate Spade, Warby Parker e J. Crew. Veja no vídeo abaixo como essa nova funcionalidade deve operar.

Essa novidade faz sentido para o Instagram, que tem em sua base muitas blogueiras de moda, marcas e lojas do ramo.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais Tecnologia

Twitter começa a testar transmissão ao vivo

Twitter começou na semana passada a testar a sua plataforma para transmissões ao vivo. A rede social ainda não havia feito demonstrações públicas de como iria funcionar as transmissões, apesar do acordo com a ESPN há alguns meses. A transmissão, que foi exibida aqui, é de uma parida de tênis do Torneio de Winbledon. Ao acessar o Twitter pelo navegador, o perfil que exibe a transmissão do vídeo fica no lado esquerdo, e à direita é exibida uma timeline dos tweets publicados com a hashtag do evento. A timeline é atualizada com frequência, e as publicações aparentemente não passam por nenhum tipo de avaliação. No aplicativo oficial, a transmissão fica no topo e os tweets marcados com a hashtag são mostrados na lateral. A transmissão também não parece ser bloqueada para regiões específicas, mas o Twitter faz questão de lembrar que essa é uma “experiência incompleta” e que por isso no futuro, podemos ver alterações em como ela é exibida.

Categorias
Redes Sociais

Instagram: novo algoritmo altera exibição de posts

Como havíamos anunciado em abril, o Instagram deixaria de exibir a sua timeline cronológica e passaria a exibir os posts por ordem de relevância. Esta mudança, que deixa o feed da rede social semelhante ao do Facebook, foi criticada na época e as reclamações atrasaram um pouco a mudança. Porém, inevitavelmente, ela ocorreu na última semana. Em post publicado no blog oficial do Instagram, foi avisado que a maioria dos usuários já deve estar com o novo feed ativado, e quem ainda não tiver atualizado será migrado em breve para o novo modelo. A justificativa da rede social é que o algoritmo determinará os posts a serem exibidos de acordo com o quão recente ele foi publicado, as interações do usuário com a pessoa que publicou e se o post será do interesse do usuário. Com a mudança, o Instagram pretende aumentar o engajamento dos usuários com as fotos e os vídeos ao exibir no topo os posts que tendem a interessar mais o usuário. No entanto, fãs da plataforma que estavam acostumados a navegar horas pelo feed para ver o que perdeu, podem se decepcionar com a alteração.

Categorias
Redes Sociais

Snapchat: novo design e espaço exclusivo para anúncios

Na última semana, o Snapchat liberou a sua primeira grande mudança de design desde o lançamento da seção Discover. Na nova versão, ao invés de mostrar apenas círculos antes de exibir o conteúdo, os usuários verão um resumo dos temas tratados com uma foto de cada um dos vinte canais produtores.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais

Facebook monitora (também) posts não publicados

Já não é novidade que o Facebook – e todas as outras redes sociais – monitora cada passo de seus usuários na rede. Mas o fato curioso é que a rede de Zuckerberg fez uma pesquisa coletando um tipo diferente de dado. Dessa vez, os alvos do estudo são os posts que não foram publicados pelos usuários. O objetivo era analisar a autocensura dos usuários. Para isso, dois pesquisadores do próprio Facebook reuniram o conteúdo de posts que foram digitados, mas não foram publicados. Quando o usuário concorda com os termos que constam nas políticas de uso e privacidade do site, ele permite também que suas informações sejam coletadas – inclusive as ações que não foram finalizadas, como pedidos de amizade que não foram aceitos. O monitoramento das postagens não publicadas foi feito pelo campo HTML de atualização de status ou novo comentário. Bastava digitar cinco caracteres no campo para o usuário começar a ter o seu comportamento monitorado, ele não precisava clicar em “Publicar”. Durante os 17 dias da pesquisa, 71% dos usuários digitaram um status ou um comentário, mas não o enviou. Em média, cada pessoa desistiu de publicar 4,5 atualizações de status e 3,2 comentários. Ao final do estudo, os pesquisadores verificaram que as pessoas ponderam muito antes de criar um post, pois a diversidade do público que irá visualizá-lo é muito grande. Por isso, os usuários se sentem menos censurados comentando em posts de amigos, já que ali a audiência é menor. Outra característica observada no estudo é que quanto maior a audiência, menor a chance de o usuário publicar um status ou comentário. Além disso, os homens são mais propensos à autocensura, principalmente se a maioria dos seus amigos na rede social for do sexo masculino. Recentemente, o Facebook anunciou que pretende monitorar até os movimentos do mouse pela página. Entretanto, o monitoramento das interações, até mesmo das que não aconteceram, pode ser usado pela rede social para melhorar o design e estimular que as interações ocorram.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais

Você está a cinco cliques de qualquer pessoa do mundo.

Existe uma teoria que diz que cada ser humano está a seis pessoas de qualquer outro ser humano na face da terra. É a “Teoria dos Seis Graus de Separação”, que explica mais ou menos o seguinte: você pode ter um amigo que é amigo de um cara que tem um primo que namora alguém que já pegou o Brad Pitt. No Facebook, essa distância é de 4,5 pessoas; isso significa que, se o Papa criar um perfil no Facebook hoje, você estará a cinco cliques de poder bater papo com o pontífice favorito da galera. Na verdade, o número pode ser ainda menor. A maioria dos usuários tem um grau de separação de 3,7 pessoas. Alguns mais sociáveis podem chegar a um grau de separação de 2,7 pessoas. O Facebook desenvolveu um algoritmo para verificar o grau de separação de cada usuário na rede. Uma vez que a rede social é vista como uma multiplicação de contatos, o intuito dessa pesquisa é tentar medir até onde isso pode chegar. “Imagine uma pessoa com 100 amigos. Se eles também tiverem a mesma quantidade de conexões, serão 10 mil amigos de amigos. Se as amizades deles também tiverem 100, serão um milhão. Como algumas dessas conexões são repetidas, ainda tivemos que filtrar as conexões únicas”, afirma o texto da pesquisa. “Precisamos fazer esse processo 1,6 bilhão de vezes, para representar cada usuário da rede”, conclui. Você pode checar o seu grau de separação aqui.  Você também pode comparar o seu grau de separação com o do Mark Zuckerberg (spoiler: 3,17 pessoas). O meu, que escrevo a você, é de 3,36. E aí, será que você é mais sociável que um dos grandes cabeças da rede?

Categorias
Links Patrocinados Redes Sociais

Vantagens de unificar os anúncios do Facebook com os do Instagram

Uma pesquisa realizada com usuários de smartphones em 2015 mostrou que a cada cinco minutos gastos na Internet via celular, pelo menos um é usado para acessar o Instagram e o Facebook (mais tempo do que o dedicado às próximas dez plataformas juntas). Veja quais são as vantagens de anunciar em conjunto no Facebook e no Instagram.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais

Instaséries

É quase impossível imaginar uma série envolvente que tenha um limite de tempo de 15 segundos, certo? Errado! Com pouco tempo e muita criatividade, a dupla de produtores americanos Adam Dewar e Anthony Wilcox apresenta Shield 5, uma série com 25 episódios de 15 segundos que é exibida no perfil do Instagram @shieldfive. A série conta a história de John Swift, um motorista de 28 anos da cidade de Londres que é procurado por estar envolvido em um roubo de diamante seguido de assassinato. Swift é forçado a fugir da polícia e dos bandidos envolvidos no roubo para tentar limpar seu nome de maneiras alternativas. Além dos vídeos, a série é complementada por imagens e informações que são postadas entre um episódio e outro e que fornecem um contexto para a história. Uma dessas postagens, por exemplo, era um cartaz de “Procurado” com o nome de John Swift, enquanto outra dava informações sobre possíveis parceiras do motorista. Apesar de ser uma novidade no exterior, aqui no Brasil o formato já vem sendo explorado há algum tempo. O grupo 1Quarto vem, desde o ano passado, produzindo séries para o Instagram. Uma delas é a paródia Marcos, que satiriza a série Narcos, do Netflix. Além dela, outras séries podem ser encontradas no perfil do Instagram @1quarto, e o trabalho do grupo foi indicado e premiado em festivais como The Online Film Festival e Rio Web Fest. Neste mês eles estrearam uma nova série, chamada Chico Barreto e a Lista do Chicote, que fala sobre um cowboy em busca de vingança. Imagina só, séries no Instagram! Esta é a prova definitiva de que não existem mesmo barreiras para a criatividade24

Categorias
Internet Mídia Digital Redes Sociais

Twitter testa timeline sem ordem cronológica

Há alguns dias, o Twitter está testando uma mudança que pode ser significativa para seus usuários se realmente for implementada, a extinção da ordem cronológica das mensagens.