Categorias
Comunicação Internet Redes Sociais

Precisamos falar sobre suicídio

Estima-se anualmente, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma morte a cada 40 segundos. No Brasil, oitavo país no ranking de suicídios, é uma morte a cada 45 minutos. Os números crescentes são alarmantes, e uma forma de combater esse mal é falar sobre o assunto. Para isso, o Facebook desenvolveu, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), uma ferramenta de prevenção ao suicídio. Além disso, a rede social vai oferecer publicidade gratuita para a CVV, a fim de incentivar o recrutamento de novos voluntários, uma vez que se espera um aumento no número de ligações. A ferramenta tem dois objetivos: oferecer apoio às pessoas com pensamentos suicidas e orientar as famílias para que possam ajudar da melhor forma possível; e seu funcionamento é bem simples. Ao perceber que um amigo do seu Facebook está postando algo preocupante, clique em “denunciar publicação”, no canto superior direito do post, e selecione a opção “acredito que não deveria estar no Facebook”. Quando o Facebook perguntar por que você denunciou, clique na opção relacionada ao suicídio, “Mostra alguém se ferindo ou planejando se ferir”. Em seguida, seu amigo receberá uma mensagem privada da rede social, dizendo que alguém está preocupado com ele e oferecendo algumas opções de apoio: conversar por chat com um amigo de confiança, contatar um agente do CVV ou receber dicas do que fazer. O Facebook não divulga o nome de quem fez a denúncia. 07-09-1 07-09-2 Ao denunciar a postagem do seu amigo, você também recebe um guia de como pode ajuda-lo. A nova ferramenta estava disponível desde o ano passado nos EUA e Austrália, e em junho foi lançada no mundo inteiro, como parte do Plano de Ação de Saúde Mental da OMS, que tem como meta reduzir em 10% o índice de suicídio no mundo até 2020. Compartilhar este tipo de iniciativa pelo mundo é importante, pois são poucos os países que têm estratégias e ONGs dedicadas a este tipo de morte. A OMS aponta que 90% dos casos de suicídio podem ser evitados, então, por que não começar pelos amigos no Facebook? Ajude a espalhar esta ideia e juntos podemos salvar muita gente. (Via Revista Superinteressante)

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais

Facebook monitora (também) posts não publicados

Já não é novidade que o Facebook – e todas as outras redes sociais – monitora cada passo de seus usuários na rede. Mas o fato curioso é que a rede de Zuckerberg fez uma pesquisa coletando um tipo diferente de dado. Dessa vez, os alvos do estudo são os posts que não foram publicados pelos usuários. O objetivo era analisar a autocensura dos usuários. Para isso, dois pesquisadores do próprio Facebook reuniram o conteúdo de posts que foram digitados, mas não foram publicados. Quando o usuário concorda com os termos que constam nas políticas de uso e privacidade do site, ele permite também que suas informações sejam coletadas – inclusive as ações que não foram finalizadas, como pedidos de amizade que não foram aceitos. O monitoramento das postagens não publicadas foi feito pelo campo HTML de atualização de status ou novo comentário. Bastava digitar cinco caracteres no campo para o usuário começar a ter o seu comportamento monitorado, ele não precisava clicar em “Publicar”. Durante os 17 dias da pesquisa, 71% dos usuários digitaram um status ou um comentário, mas não o enviou. Em média, cada pessoa desistiu de publicar 4,5 atualizações de status e 3,2 comentários. Ao final do estudo, os pesquisadores verificaram que as pessoas ponderam muito antes de criar um post, pois a diversidade do público que irá visualizá-lo é muito grande. Por isso, os usuários se sentem menos censurados comentando em posts de amigos, já que ali a audiência é menor. Outra característica observada no estudo é que quanto maior a audiência, menor a chance de o usuário publicar um status ou comentário. Além disso, os homens são mais propensos à autocensura, principalmente se a maioria dos seus amigos na rede social for do sexo masculino. Recentemente, o Facebook anunciou que pretende monitorar até os movimentos do mouse pela página. Entretanto, o monitoramento das interações, até mesmo das que não aconteceram, pode ser usado pela rede social para melhorar o design e estimular que as interações ocorram.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais

Você está a cinco cliques de qualquer pessoa do mundo.

Existe uma teoria que diz que cada ser humano está a seis pessoas de qualquer outro ser humano na face da terra. É a “Teoria dos Seis Graus de Separação”, que explica mais ou menos o seguinte: você pode ter um amigo que é amigo de um cara que tem um primo que namora alguém que já pegou o Brad Pitt. No Facebook, essa distância é de 4,5 pessoas; isso significa que, se o Papa criar um perfil no Facebook hoje, você estará a cinco cliques de poder bater papo com o pontífice favorito da galera. Na verdade, o número pode ser ainda menor. A maioria dos usuários tem um grau de separação de 3,7 pessoas. Alguns mais sociáveis podem chegar a um grau de separação de 2,7 pessoas. O Facebook desenvolveu um algoritmo para verificar o grau de separação de cada usuário na rede. Uma vez que a rede social é vista como uma multiplicação de contatos, o intuito dessa pesquisa é tentar medir até onde isso pode chegar. “Imagine uma pessoa com 100 amigos. Se eles também tiverem a mesma quantidade de conexões, serão 10 mil amigos de amigos. Se as amizades deles também tiverem 100, serão um milhão. Como algumas dessas conexões são repetidas, ainda tivemos que filtrar as conexões únicas”, afirma o texto da pesquisa. “Precisamos fazer esse processo 1,6 bilhão de vezes, para representar cada usuário da rede”, conclui. Você pode checar o seu grau de separação aqui.  Você também pode comparar o seu grau de separação com o do Mark Zuckerberg (spoiler: 3,17 pessoas). O meu, que escrevo a você, é de 3,36. E aí, será que você é mais sociável que um dos grandes cabeças da rede?

Categorias
Links Patrocinados Redes Sociais

Vantagens de unificar os anúncios do Facebook com os do Instagram

Uma pesquisa realizada com usuários de smartphones em 2015 mostrou que a cada cinco minutos gastos na Internet via celular, pelo menos um é usado para acessar o Instagram e o Facebook (mais tempo do que o dedicado às próximas dez plataformas juntas). Veja quais são as vantagens de anunciar em conjunto no Facebook e no Instagram.

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Redes Sociais Tecnologia Web Marketing

Conheça o Canvas

O Facebook liberou, nesta sexta-feira 26/02, o acesso ao Canvas, uma nova ferramenta exclusiva para criação de anúncios mobile. A ferramenta estava em teste desde o ano passado com alguns anunciantes selecionados. A ideia do Canvas é criar anúncios com fotos gigantes e vídeos na vertical,que permitam a imersão do usuário e maior interatividade com o anúncio; os usuários podem deslizar por um carrossel de imagens, visualizar imagens panorâmicas ou dar zoom para explorar detalhes, tudo de modo envolvente. Outro ponto positivo é que, por utilizar a mesma tecnologia de carregamento de imagens e vídeos da rede social, o tempo de carregamento dos anúncios é menor. Com o Canvas você tem controle criativo para contar a história da sua empresa, promover vídeos ou apresentar seus produtos. O Canvas é uma experiência disponível exclusivamente para dispositivos móveis, e os anúncios exibidos na plataforma só podem ser vistos acessando o Facebook através de smarthphones ou tablets, mas se você quiser conhecer a ferramenta na prática e ver alguns exemplos de sucesso, clique aqui. A nova funcionalidade já está disponível para todos os anunciantes que possuem acesso ao Power Editor.

Categorias
Internet Mídia Digital Redes Sociais

Timeline do Facebook: como funciona?

A sua timeline no Facebook é definida por diversos algoritmos computacionais. A relevância das publicações exibidas é determinada por esses algoritmos. Veja a seguir como funciona a sua timeline e o porquê de nem todos os seus amigos verem as suas publicações.

Categorias
Internet Redes Sociais Web Marketing

Facebook Brasil oferecerá curso gratuito para empreendedores brasileiros

Uma parceria entre o Facebook Brasil e o SEBRAE irá ministrar um curso online para capacitar mais de um milhão de empreendedores brasileiros neste ano. O projeto visa ensinar estratégias de uso da rede social com objetivo de dar visibilidade e prosperidade às marcas. A plataforma, em português, conta com um componente interativo de jogo no qual os empreendedores aprenderão a usar a rede social para atingirem seus objetivos de negócios. Ao final, os empresários ganharão créditos para usar em anúncios na plataforma.  Além do curso online, a parceria coloca frente a frente especialistas do Facebook e donos de pequenos negócios. “Queremos crescer junto com o mercado e contribuir para a inclusão digital de micro e pequenas empresas brasileiras. Hoje, o Facebook chega a oito em cada 10 internautas brasileiros e isso representa uma oportunidade enorme para que os empresários cheguem aos seus consumidores”, afirmou Patrick Hruby, diretor de Negócios para PMEs do Facebook para a América Latina. Ainda sem data definida, o curso será gratuito e ministrado em 12 cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife, Salvador e Curitiba.

Categorias
Redes Sociais

Internauta brasileiro gasta mais de 12 horas por mês com Facebook, diz pesquisa

A maior Facebookrede social do mundo divulgou alguns dados curiosos sobre o uso do site pelos brasileiros, entre eles o que o usuário passa em média 12 horas e 13 minutos no Facebook. Ou seja, 1,68% do mês. São 53 milhões de usuários brasileiros que acessam o Facebook diariamente.  Destes, 30 milhões entram no site por meio de dispositivos móveis. São 83 milhões de acessos mensais – 58 milhões via mobile. O acesso via smartphones e tablets é uma tendência mundial: rede social é acessada por 722 milhões de pessoas em todo o mundo, 556 milhões destes acessos são feitos por aparelhos móveis. “A curva dos usuários que acessam o Facebook por plataformas móveis está crescendo, enquanto a dos que vêm pelo desktop está caindo”, relata Leonardo Tristão, diretor-geral da empresa. Ainda segundo os dados divulgados pela empresa de Mark Zuckerberg, jovens de 15 e 24 anos é o principal público na rede social, com cerca de 30% de presença. O que contradiz pesquisas que indicaram uma queda no uso do site entre os adolescentes. A maioria dos acessos é feita por homens, com 50,6% de presença. As informações ainda dão conta que curtir fotos é a ação mais praticada pelos brasileiros (82%) e em seguida está a leitura de atualizações de status (74%). E é por isso que cada vez mais as empresas nacionais estão aderindo este canal para estreitar o relacionamento com seus clientes.

Categorias
Redes Sociais

Facebook é a rede social mais popular no Brasil

Com 70% dos acessos entre as principais redes sociais no país, o Facebook aumentou o domínio sobre os seus rivais. Os dados foram registrados pela Serasa Experian no mês de agosto. Ainda de acordo com a pesquisa, e região Sudeste lidera acessos em sites de relacionamentos. Em comparação ao mesmo mês de 2012, a rede social de Mark Zuckerberg registrou alta de 13,05% nos acessos. O Facebook é o primeiro no ranking no Brasil desde janeiro de 2012, enquanto o Orkut, que já foi líder, registra apenas 1,34% das visitas. O YouTube ocupa o segundo lugar, com 17,63% das visitas, queda de 0,32% em relação a agosto do ano anterior. O serviço de perguntas e respostas Ask.fm ficou em terceiro lugar, com 1,59%. Seguido pelo rival Yahoo! Respostas Brasil, com 1,49%. Já o Twitter registrou 1,45% dos acessos e o Google+ e o Instagram ficaram abaixo de 0,5%. Ainda de acordo com a pesquisa, a região Sudeste lidera acessos com 57,22%. A região Sul ficou com o segundo lugar ao registrar 18,49% das visitas. Em seguida, vem o Nordeste, com 12,58%, o Centro-Oeste, com 8,11% e o Norte, com 3,61%. Já entre os estados com maior participação das visitas, São Paulo aparece em primeiro, com 34,32%, seguido pelo Rio de Janeiro, com 12,73%, Minas Gerais, com 10,18%, Paraná, com 7,48%, e Rio Grande do Sul, com 7,14%. Tempo de visita Em relação ao tempo médio de visita – tempo que o usuário navega pelo site –, o Facebook também saiu na frente, com 27 minutos e 12 segundos. Seguido do YouTube, com 22 minutos e 53 segundos, e o Ask.fm, com 19 minutos e 58 segundos.  

Categorias
Redes Sociais

Facebook testa Trending Topics

Ao que tudo indica o Facebook também oferecerá Trending Topics para seus usuários. A ferramenta que mensura os assuntos mais comentados do momento por meio da inserção de hashtags está sendo testada na rede social. O recurso foi lançado pelo Twitter e é sucesso no microblog. Se for mesmo implantado no Facebook será essencial para que seus usuários refinem a sua busca com mais facilidade e importante para as empresas que desejam alavancar seus posts e terem como referências as hashtags e assuntos mais populares no momento. A novidade já está disponível para alguns usuários norte-americanos que acesa a versão mobile do rede social. O Trending Topics aparece no Feed de Notícias e, ao selecionar um determinado termo, o usuário é direcionado a uma página com posts aleatórios de diversas pessoas falando sobre o assunto.