Precisamos falar sobre suicídio

Estima-se anualmente, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma morte a cada 40 segundos. No Brasil, oitavo país no ranking de suicídios, é uma morte a cada 45 minutos. Os números crescentes são alarmantes, e uma forma de combater esse mal é falar sobre o assunto. Para isso, o Facebook desenvolveu, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), uma ferramenta de prevenção ao suicídio. Além disso, a rede social vai oferecer publicidade gratuita para a CVV, a fim de incentivar o recrutamento de novos voluntários, uma vez que se espera um aumento no número de ligações. A ferramenta tem dois objetivos: oferecer apoio às pessoas com pensamentos suicidas e orientar as famílias para que possam ajudar da melhor forma possível; e seu funcionamento é bem simples. Ao perceber que um amigo do seu Facebook está postando algo preocupante, clique em “denunciar publicação”, no canto superior direito do post, e selecione a opção “acredito que não deveria estar no Facebook”. Quando o Facebook perguntar por que você denunciou, clique na opção relacionada ao suicídio, “Mostra alguém se ferindo ou planejando se ferir”. Em seguida, seu amigo receberá uma mensagem privada da rede social, dizendo que alguém está preocupado com ele e oferecendo algumas opções de apoio: conversar por chat com um amigo de confiança, contatar um agente do CVV ou receber dicas do que fazer. O Facebook não divulga o nome de quem fez a denúncia. 07-09-1 07-09-2 Ao denunciar a postagem do seu amigo, você também recebe um guia de como pode ajuda-lo. A nova ferramenta estava disponível desde o ano passado nos EUA e Austrália, e em junho foi lançada no mundo inteiro, como parte do Plano de Ação de Saúde Mental da OMS, que tem como meta reduzir em 10% o índice de suicídio no mundo até 2020. Compartilhar este tipo de iniciativa pelo mundo é importante, pois são poucos os países que têm estratégias e ONGs dedicadas a este tipo de morte. A OMS aponta que 90% dos casos de suicídio podem ser evitados, então, por que não começar pelos amigos no Facebook? Ajude a espalhar esta ideia e juntos podemos salvar muita gente. (Via Revista Superinteressante)


Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *