Categorias
Links Patrocinados Web Marketing

O que é Publicidade Nativa?

Não é de hoje que somos bombardeados com propagandas que, muitas vezes, nem são de nosso interesse.  Algumas até atrapalham a experiência de busca do cliente nos sites – e isso é muito sério. Ninguém quer comprar de uma marca que invade o espaço do consumidor e incomoda. Por isso, temos que conhecer bem o nosso público para anunciar corretamente, já que os métodos tradicionais não têm o mesmo engajamento como antes. Temos que propor algo novo para que o nosso dinheiro renda mais. Mas e você, como estuda o mercado e o público alvo do seu negócio?

A Publicidade Nativa nasceu com o intuito de segmentar cada vez mais o seu nicho de clientes, economizando no seu investimento. Isso porque atinge, cada vez mais, as pessoas certas e relevantes para o seu negócio. Ou seja: o anúncio é quase certeiro e o seu retorno financeiro é muito mais rápido do que a publicidade de forma agressiva, até mesmo com pop-ups que na real, ninguém merece, né!?

Mas como são os anúncios da Publicidade Nativa?

Ao contrário de muitos outros anúncios, eles não atrapalham a experiência do usuário. Não são feitos com banners ou conteúdos notavelmente publicitários. São anúncios que geralmente aparecem como recomendações de conteúdo dentro de sites e interagem com o design da própria página. Ou seja, eles não possuem cara de propaganda. Você clica achando que é um conteúdo do próprio site, esse é o grande diferencial da Publicidade Nativa.

Investir na Publicidade Nativa é pensar na conexão emocional com a sua audiência. As pessoas clicam em uma Publicidade Nativa até 10 vezes mais do que em outros anúncios, de acordo com a ShareThrough. Além disso, esse tipo de anúncio serve para vários objetivos: geração de leads (captação de público alvo), assinaturas de e-mail, compras, hotsites e muito mais. E é claro: leva muita gente a conhecer sua marca, aumentando a chance de uma pessoa que nem te conhecia comprar com você agora ou o futuro virando um prospect. Como já mostramos algumas maneiras inteligentes de criar tráfego para seu site, a Publicidade Nativa chega como uma forma mais simples.

 

Exemplo de Publicidade nativa no msn

Fonte: Msn © Microsoft

Você deve estar se perguntando: qual é a diferença entre a Publicidade Nativa e a Tradicional?

Ambas ajudam a divulgar seu conteúdo para pessoas que não conhecem seu produto. Até mesmo que não fazem buscas sobre seu conteúdo, mas cada um tem o seu objetivo no marketing digital né?

A Publicidade comum vai fundo no seu público, produz anúncios perfeitos para impactá-lo e pode transformar o seu negócio da água para o vinho, sendo ranqueada por mecanismos de pesquisa diretamente ligada ao SEO.

A Publicidade Nativa deve ser utilizada para ampliar seu tráfego e disseminar seu conteúdo em portais onde o usuário já está engajado, além de ser mais barato, auxilia numa interação fluida, sem surpresas, até porque o seu cliente só vai clicar no anúncio se ele se sentir confiante com o seu anúncio, diretamente ligada ao SEM, pensando sempre na Experiência do Usuário.

O ideal é investir nas duas ao mesmo tempo.

Fonte: UOL Ads

Mas como eu posso anunciar com a Publicidade Nativa?

Atualmente existem várias plataformas especializados em Publicidade Nativa, eles ajudam alcançar o seu público de uma forma natural e assertiva. Sites como BuzzFeed, Estado de Minas, Vagalume entre outros portais usam a Publicidade Nativa para atrair o seu público. Eles fazem em troca de um mínimo valor por clique.

O importante, tanto para a Publicidade Tradicional quanto para a Publicidade Nativa, é buscar uma empresa de comunicação que tenha todas as certificações e experiências necessárias para te trazer os melhores resultados.

Você pode contatar uma empresa especializada em Marketing Digital para alavancar a sua empresa, como a Agência Mouse. Vamos conversar mais sobre o seu negócio?

Categorias
Web Marketing

Marketing Digital: 4 estratégias para você mesmo aplicar na sua empresa

Quando pensamos em Marketing Digital, a primeira coisa que vem na cabeça de muita gente são as redes sociais. Já faz um tempo que usar o Facebook ou o Instagram é fundamental para qualquer empresa se manter no mercado. Mesmo sabendo disso, muitas pessoas que têm um negócio ficam presas em algumas ideias. Seja um comércio local, prestação de serviços ou uma lojinha virtual – há sempre o que melhorar. Sua empresa sempre posta um conteúdo comum e sem engajamento adequado?

Bom, se você chegou até aqui, é porque em algum momento percebeu que o seu Marketing está falho. Talvez o que você esteja fazendo não seja o suficiente. Ou talvez, seja pior: o que você faz pode, realmente, não ter nada a ver com o seu cliente. Já se sentiu frustrado por ter planejado alguma ação e ela não ter dado nenhum retorno? Não se preocupe. Escrevi esse blog post para te ajudar. Para melhorar o seu Marketing Digital, quais coisas simples você pode fazer?

Vídeos

As pessoas amam vídeos. A resposta para isso é simples: ninguém tem tempo para muita coisa, né? Por isso, os vídeos são mais fáceis de assistir e compreender. No Marketing Digital, os vídeos são o jeito mais simples do cliente captar a mensagem que você quer passar!

É claro que, se você puder ter uma edição adequada, tudo fica melhor. Mas não se restrinja à isso! Está com um tempinho sobrando na sua empresa? Grave um vídeo! Você pode:

  • Explicar um assunto que muitos clientes sempre têm dúvida
  • Apresentar um novo produto que chegou
  • Falar sobre algum diferencial da sua empresa
  • Mostrar o dia a dia. Por exemplo: você trabalha em uma academia. Que tal mostrar um pouco dos exercícios que seus alunos fazem ou uma parte da aula de dança?

As pessoas gostam de ver pessoas. E isso é essencial para o seu Marketing Digital. Mostre que, por trás da sua marca, existem pessoas trabalhando. Isso cria uma proximidade do público com o seu negócio.

Mas é claro: tenha um bom senso ao fazer esse tipo de conteúdo. Busque uma câmera melhor, mesmo que seja de celular. Caso seja um vídeo explicativo, grave em um lugar mais silencioso para falar e sempre com boa iluminação. Preocupe-se com o seu visual e pense sempre que muito mais pessoas do que você imagina poderão te assistir.

Jogos de Perguntas e Respostas

Uma empresa que faz Marketing Digital e o público não interage, não está fazendo Marketing Digital. Como assim, Mari? É fato: para o bom Marketing Digital, seu público precisa gostar de você. Precisa buscar e curtir a sua imagem na internet, e isso é muito mais do que likes nas fotos. São comentários, compartilhamentos, interações de verdade.

Sabemos que nem sempre é fácil conseguir isso do seu público. Para isso, fale sobre algo que as pessoas realmente queiram muito saber ou aprender.

Uma boa estratégia para conseguir esse engajamento é brincar de perguntas e respostas. Por exemplo:

Supomos que você é um Nutricionista. Nas suas consultas, as pessoas sempre fazem algumas perguntas em comum. “É verdade que comer pão de sal engorda?” Pense nas maiores dúvidas dos seus clientes e, provavelmente, essas perguntas também são dúvidas de futuros clientes.

Você pode, então, gravar um vídeo, escrever um blog ou postar sobre isso. Procure sempre uma abordagem atraente, por exemplo:

  • Mito ou verdade: pão de sal engorda?
  • A verdade sobre o Pão de Sal: engorda ou não?

Sempre que criar esse jogo, estimule que as pessoas façam outras perguntas – e elas farão! Estimule sempre essa interação entre seu trabalho e o público. Isso trará credibilidade ao seu Marketing Digital, porque as pessoas vão passar a acreditar na sua palavra.

Fotos

Fotos? Como assim fotos? Parece tão óbvio, não é verdade? Uma grande parcela das empresas que utilizam as redes sociais para se promover, se preocupam em postar fotos gráficas. Isto é, não postam uma foto da empresa ou dos funcionários. Vemos muitas imagens de promoção, mostrando fotos retiradas da internet e por aí vai.

Assim como explicamos nos vídeos, as pessoas gostam de ver pessoas. Poste mais fotos do seu dia a dia! Alguns exemplos de fotos que você pode tirar:

  • Fotos dos funcionários
  • Fotos dos funcionários com clientes
  • Funcionários trabalhando
  • Produto novo que chegou
  • Produto que as pessoas sempre compram
  • Momentos descontraídos com a equipe reunida

Enfim, você tem muitas possibilidades! Não restrinja a sua presença digital a somente fotos que não mostrem a essência da sua empresa. Atente-se a uma boa iluminação e evite efeitos pesados do Instagram. Procure sempre um ângulo bacana com um fundo legal, que mostre uma parte bonita da sua empresa.

Tome cuidado com o que você pode acabar mostrando (sem querer, é claro). Uma bancada bagunçada, um funcionário com uma cara de ressaca ou mal arrumado e algumas coisas fora do lugar. Tudo isso pode tirar a sua credibilidade na internet e atrapalhar o seu Marketing Digital.

Prints

Estava conversando com um cliente no WhatsApp e ele disse que gostou muito do seu produto? Elogiou o seu serviço? Não pense duas vezes: divulgue isso!

Prints de conversas no WhatsApp e comentários que seus clientes fazem nas suas redes sociais são grandes aliados. Isso dará tranquilidade para futuros clientes comprarem com você, pois afinal, eles se sentirão mais seguros.

Você só precisa ter algumas precauções: certifique-se de tampar o nome do seu cliente caso for uma conversa de WhatsApp. Isso evita constrangimento por parte da pessoa que não quer ser exposta. Se você optar por pedir permissão, tudo bem. Mas, fora isso, não hesite: proteja a privacidade do seu cliente.

Já que as pessoas irão ver um print de uma conversa, tome muito cuidado com a forma de escrever. Sempre fique atento à ortografia correta, pois um erro pode ser suficiente para um futuro cliente rejeitar o seu serviço.

Hora de agir!

Viu só quanta coisa legal e simples você pode fazer para aumentar seu engajamento e melhorar seu Marketing Digital? É hora de botar a mão na massa, correr atrás de uma melhor imagem da sua marca na Internet. Seguindo esses 4 passos, muita coisa vai melhorar. Mas é claro: lembre-se que os resultados não vão aparecer do dia para a noite. Seja persistente, criativo e fique de olho na sua concorrência e nos desejos do seu público.

Categorias
Comunicação Internet SEO Web Marketing

Como o inbound marketing pode ajudar o seu negócio

Antes de tudo, vamos esclarecer o que é inbound marketing: Em resumo, o inbound marketing é um conjunto de estratégias que tem o objetivo de atrair clientes voluntariamente para o seu negócio. Inbound marketing é o marketing que as pessoas amam! Temos que ter em mente que, ao contrário do marketing tradicional, o inbound baseia-se em relacionamento com o consumidor. “Inbound marketing pode ser considerado como qualquer tática de marketing que se baseia em ganhar o interesse das pessoas ao invés de comprá-lo.” Certo, mas como fazer isso? Vamos pensar que, nos dias de hoje, quando as pessoas têm um problema, elas normalmente recorrem à internet para buscar a solução. Então, em um raciocínio lógico, se você oferecer o conteúdo certo, no lugar certo e na hora certa, há uma grande chance de fechar negócio. Pense: quando recebe um e-mail marketing de uma empresa cujo site nunca visitou você deleta o e-mail sem nem mesmo abrir, não é? Agora pense em outra situação: você está fazendo uma pesquisa sobre exercícios aeróbicos no Google para comprar uma bicicleta, e se depara com um e-book gratuito, oferecido por uma loja on-line de venda de equipamentos e acessórios esportivos. Alguns dias depois de baixar o e-book você recebe um e-mail da loja, perguntando se aquele conteúdo foi útil e trazendo dicas de como se alimentar antes e após a prática de exercícios. Isso é inbound marketing. Para fazer inbound marketing, é necessário compreender cinco pontos importantes: Marketing de conteúdo: Entender quem é o seu público e produzir conteúdo relevante para ele é essencial. Para isso, defina personas (sim, pode haver mais de uma) para o seu negócio e analise que tipo de conteúdo elas consomem, quando, onde e como elas consomem. Ciclo de compra: Após definir as personas trace um ciclo de compra baseado no comportamento de cada uma delas. É preciso entender como elas pensam durante todo o processo de compra, do princípio até a conclusão. Personalização: Quanto mais você conhece os seus leads, melhor você consegue interagir com eles e oferecer o conteúdo certo no momento certo. Multicanais: Entenda que a cada dia as pessoas estão mais conectadas em plataformas e dispositivos diferentes. Redes sociais, blogs, sites de busca, etc. São diversos os canais em que as pessoas buscam conteúdo e informação. Esteja presente em todos os canais em que o seu público está. Integração: Se suas ações não estiverem integradas, não vai adiantar nada. Mensure resultados e analise cada ponto de forma minuciosa. Estabeleça metas, faça ajustes, comparações e mais ajustes. A cada ponto analisado, novas informações são recebidas e novas melhorias podem ser feitas. Não se prenda a um plano fixo, afinal, em um mundo que está em constante mudança, a comunicação não pode ficar estática.

Categorias
Comunicação Web Marketing

Neuromarketing: o que é e como usá-lo

O Neuromarketing é um novo campo do marketing, que utiliza a neurociência para entender a essência do comportamento do consumidor e, a partir daí, desenvolver novas abordagens e estratégias. O neuromarketing visa a ir além das pesquisas tradicionais de mercado, onde o consumidor apenas responde um questionário. Por meio de equipamentos que mapeiam o cérebro, é possível ver quais áreas são acionadas quando os consumidores são expostos às marcas e produtos, e assim entender realmente o que se passa na cabeça de cada um. Estes estudos já nos possibilitam entender que a maioria das decisões são tomadas pelo nosso cérebro primitivo. “Temos o cérebro racional, que pensa, o médio, que sente, e o primitivo e instintivo, que toma a maioria das decisões. O que tentamos descobrir é como nos comunicar com essa parte primitiva do cérebro”, diz o espanhol Antonio Mimbrero, sócio da Salesbrand, uma das primeiras agências de neuromarketing do mundo. Mimbero também afirma que o cérebro primitivo é totalmente egoísta, logo, uma comunicação que fale apenas das qualidades de seu produto ou serviço, sem mostrar como isto é útil para o consumidor, não é considerada uma comunicação efetiva. O neuromarketing identificou também que o cérebro de homens e mulheres é completamente distinto, o que influencia a análise de um produto ou serviço e a tomada de a decisão de compra. Isso nos faz perceber a importância de realizar ações direcionadas e específicas para cada público. O neuromarketing é um campo novo, que ainda está em desenvolvimento, mas já conta com muitos estudos. Abaixo, listamos alguns blogs que podem te ajudar a entender mais sobre o assunto e aprender como se comunicar melhor com o seu público. Neuromarketing (Roger Dooley) Verilliance (Jennifer Willians) Neuromarketing Science & Business Association (Associação Mundial de Neuromarketing) Brain and Marketing – Uma viagem ao coração do Neuromarketing (Jorge Moli)

Categorias
Comunicação Mídia Digital Web Marketing Website

Maneiras inteligentes de criar tráfego para o seu site

A matemática é simples: quanto mais tráfego seu site tiver, mais chances você tem de fechar negócio. Neste post, preparamos algumas dicas de como você levar pessoas para o seu site. Complemente a experiência do usuário com uma enquete ou pesquisa. Convide seus fãs nas redes sociais ou os leitores do seu blog a responder uma pesquisa rápida. Algumas plataformas, como o InstantSurvey, permitem que você envie os participantes de volta ao seu site após a conclusão da pesquisa. Compartilhe esta pesquisa nas mídias sociais e tenha certeza de que no final, a pessoa será direcionada para seu site. Use o marketing de conteúdo para informar os influenciadores. Se você tem uma boa ideia sobre quem é o seu público, então você pode começar a criar conteúdo estratégico em torno dos influenciadores. Alcance os influenciadores para que eles saibam que você se destaca em seu trabalho e eles irão compartilham suas postagens, resultando em ganhos de engajamento significativos. Não se esqueça do óbvio! Lembre-se que sem o básico, todo o seu trabalho vai para o lixo. É importante estruturar outros pontos de marketing antes de qualquer outra coisa: Social Media: Assegure-se que todas as suas redes sociais levam ao seu site. E- mail Marketing: Independentemente da sua mensagem, tenha um link que direcione para o seu site em todos os e-mails enviados. Assinatura de e-mail: Cada e-mail que você envia deve ter uma assinatura de e-mail que inclui um link para seu site. Cartões de visita: Sim, eles ainda são relevantes, mas certifique-se de incluir o endereço correto de sua página. Postagens do blog: Continue escrevendo e compartilhando conteúdo novo. Inclua sempre uma call to action (chamada para ação) que direcione o tráfego para seu site. E como você direciona seus possíveis clientes para o seu site hoje? Você está satisfeito com os resultados? Conte pra gente aqui nos comentários.

Categorias
Comércio Eletrônico Comunicação Internet Redes Sociais Tecnologia Web Marketing

Instagram para vendas

Uma nova ferramenta começou a ser testada semana passada no Instagram. Disponível nos EUA (e sem previsão para chegar ao Brasil), a nova funcionalidade permite ver os produtos expostos em uma foto através de marcações. Assim, o usuário poderá entrar no site do fabricante a partir do aplicativo e comprar o produto, o que facilita a venda para algumas marcas. Os posts dessas marcas terão descrições mais detalhadas sobre os produtos e poderão incluir até cinco marcações com o link direto de cada produto à venda. As primeiras marcas a fechar parceria com a rede social para usar a ferramenta foram Kate Spade, Warby Parker e J. Crew. Veja no vídeo abaixo como essa nova funcionalidade deve operar.

Essa novidade faz sentido para o Instagram, que tem em sua base muitas blogueiras de moda, marcas e lojas do ramo.

Categorias
Comércio Eletrônico Internet Mídia Digital Redes Sociais Web Marketing

Mudanças na contabilização de conversões do Google

Você sabia que 61% dos usuários da Internet e mais de 80% da geração Y que estão on-line iniciam uma compra em um dispositivo, mas continuam ou concluem a ação em outro? Há três anos, o Google lançou as conversões em dispositivos diferentes para ajudar os profissionais de marketing a avaliar o caminho dos consumidores em vários dispositivos, que começa com o clique no anúncio em um dispositivo e termina com uma conversão em outro. Ano passado, a empresa tornou as conversões em dispositivos diferentes mais acionáveis ao permitir que elas fossem incluídas na coluna “Conversões” e integradas aos lances automáticos e modelos de atribuição. 03-08 1 Hoje o Google anunciou que em breve as conversões em dispositivos diferentes e serão incluídas na coluna “Conversões” automaticamente. Desse modo, você terá a visão mais completa possível do desempenho de seus anúncios e poderá avaliar o real valor dos dispositivos móveis para o seu negócio. A configuração para incluir manualmente as conversões em dispositivos diferentes na coluna “Conversões” será desativada, e o novo recurso será disponibilizado automaticamente para os anunciantes em 6 de setembro de 2016. Depois de 16 de agosto de 2016, as novas contas do Google AdWords incluirão, por padrão, as conversões em dispositivos diferentes na coluna “Conversões”. Ao usar os insights  de dispositivos diferentes, anunciantes do mundo todo puderam ter uma visão mais precisa e abrangente do desempenho, e contabilizaram, em média, até 16% a mais de conversões. 03-08 2 E aí, o que vocês acharam dessa novidade? (Fonte: Comunidade Google Adwords)

Categorias
Comunicação HTML Internet Mídia Digital Tecnologia Web Marketing Website

HTML: De bicho de sete cabeças a queridinho do marketing

Será que todos profissionais de marketing digital precisa entender de HTML? A resposta é sim, pois mais cedo ou mais tarde irá se deparar com a necessidade de fazer alterações tais como: textos, imagens e formatação de posts e email marketing.

Essas alterações até são fáceis, porém pode se tornar um grande vilão quando dependemos de editores visuais de textos que nem sempre fazem aquilo que queremos.

Fica Calmo! Nesse post mostraremos algumas das vantagens de conhecer o básico do HTML e como aprendê-lo.

O tão temido HTML

Muitos se assustam quando ouvem o termo “HTML” e olha aquilo como um monte de “coisa” que parece escrita grega, realmente quando se olha sem um conhecimento é assustador. Contudo quando você começa a ler mais sobre o assunto verá que muitas coisas são mais simples do que se parece é claro que existe o lado complicado, mas não fazem parte da função no profissional de marketing.

O que? Como? Cuma?

O significado para HTML é Hyper Text Markup Language é uma linguagem de marcação que serve para marcar, colocar, cada item de uma página da web em seu devido lugar. Em termos mais simples o HTML “diz” que aqui existe um link interno que abre em uma nova aba.

Por onde começo?

Antes de tudo deve saber que todas as tags do HTML ficam entre os símbolos < e > oficialmente conhecidos como Chevron.  O próximo é que todas as tags possuem uma abertura e um fechamento. Por exemplo, para colocar a palavra em negrito, abra-se com <b>, agora para fechar o negrito das palavras </b>.

 Só praticar e arrasar no HTML (:

Categorias
Comunicação Internet Mídia Digital Web Marketing

5 Tendências de Marketing Digital para 2016

O universo do marketing digital é muito mutável. A cada ano vemos atualizações tecnológicas que mudam completamente a forma de aplicação dos conceitos de marketing, por isso é importante ficar atento às tendências do mercado. Ao tornar-se pioneiro no emprego de uma nova tecnologia ou tendência você tem uma vantagem sobre seus concorrentes, e pode vir a ser considerado uma autoridade no assunto. Abaixo, listamos para você cinco tendências de marketing digital que estão começando a decolar este ano.   1- Automação de Marketing O processo de marketing pode ser um pouco demorado, especialmente porque o número de plataformas em que você precisa estar ativo não para de crescer. Assim, a automação de marketing surge como uma opção para otimizar seu tempo e esforço. Uma das formas mais simples de automação de marketing é o envio automático de um e-mail, como uma resposta automática. Provavelmente você já está familiarizado com esse uso da ferramenta, mas este tipo de automação tem sido usado também para postagens em mídias sociais, gestão de conteúdo e programação, e acompanhamento de clientes. Ao automatizar esses aspectos do processo de marketing você ganha tempo para se concentrar em outras atividades importantes, como aprofundar relacionamentos com clientes e definir estratégias de crescimento de longo prazo para o seu negócio. 2- Vídeos comerciais estão aumentando Os anúncios em vídeo explodiram em popularidade nos últimos anos. Plataformas como o YouTube e o Facebook já oferecem aos anunciantes uma abundância de opções para a publicidade em vídeo. E o Google está finalmente permitindo o uso de publicidade em vídeo nos resultados de pesquisa. Isto sugere que a publicidade em vídeo só vai se tornar mais comum e frequente. Se você ainda não considerou esta possibilidade, então deveria; pode apostar que alguns de seus concorrentes já estão começando a seguir esta tendência. 3- Mobile continua crescendo O uso de dispositivos móveis está crescendo cada vez mais. Uma publicação recente do Google afirmou que o tráfego móvel (através de smartphones, tablets e outros dispositivos móveis) é maior do que o tráfego de mesa (computadores de mesa tradicionais) em dez países. Claro, isso ainda não se espalhou pelo mundo, mas você pode apostar que estamos caminhando nessa direção. Outro dado importante: a atualização mais recente do algoritmo do Google também tem punido sites que não são responsivos, ou seja, que não são otimizados para acesso em diversos dispositivos. 4- Realidade virtual A realidade virtual vai desempenhar um grande papel no futuro. O Oculus Rift já foi apresentado ao mercado e obteve uma resposta muito positiva. Daqui para frente a realidade virtual vai influenciar a forma como as marcas podem atingir seus clientes e como elas contam suas histórias. A realidade virtual faz com que o usuário se envolva com uma narrativa de uma forma nunca vista anteriormente. Por isso, agora é um bom momento para se informar sobre o que é como usar esta nova plataforma para promover a sua marca. 5- A internet das coisas A tecnologia wearable (vestível, em tradução livre) está crescendo, e este crescimento gera um aumento na quantidade de dados e informações que as marcas podem obter de seus usuários. Estes dados inteligentes, que são coletados no dia a dia das pessoas, irão permitir ações de marketing ainda mais direcionadas e baseadas em comportamento. Dispositivos portáteis, como os smartwatches, vão continuar a integrar o mundo on-line e o mundo real.   Como responsável pelo marketing de uma empresa, é importante ser capaz de reconhecer as tendências e como elas surgem. Somente assim você pode posicionar sua marca de forma a tirar o máximo de proveito possível daquilo que as tendências oferecem. E pode acreditar, usar as tendências que destacamos acima só fará aumentar a relevância da sua marca em um futuro não tão distante.

Categorias
Comunicação Mídia Digital Web Marketing

4 ferramentas gratuitas para criar infográficos

Nos últimos cinco anos, infográficos se tornaram a ferramenta de marketing mais poderosa da web. Eles esclarecem informações complexas através da quebra de um ponto chave e apresentam essas informações de maneira atraente, misturando design, escrita e análise de dados. Infográficos são ideais para complementar estudos de assuntos densos, tornando as informações significativamente mais compreensíveis para o leitor. Para muitos de vocês, infográficos parecem exigir muito trabalho e experiência em design, e realmente foi assim no passado. Hoje, no entanto, existem ótimas ferramentas online para orientar a criação de um infográfico.

Por que Infográficos?
 

Neste post listamos quatro ferramentas gratuitas que podem ajudar você e a sua empresa a desenvolver infográficos atraentes para suas apresentações de marketing. 1 – Canva O Canva torna incrivelmente fácil criar desenhos coloridos em menos de cinco minutos. Sua interface é muito parecida com a de um construtor de sites, onde você vê como o projeto realmente vai ficar. Cada projeto decorre de formatos populares, como fotos de mídia social, designs para blogs, formatos de apresentações e mais. Assim que o layout estiver definido, você pode usar diferentes elementos (grades, formas, fotos, gráficos) para criar seu infográfico. A interface torna mais fácil alinhar elementos diferentes, que incorporam texto e gráficos personalizados. 2- Piktochart O Piktochart tem um foco maior nos projetos de negócios. Ele oferece quatro opções iniciais (infográficos, relatórios, posters, e apresentações de slides), e você pode criar o seu próprio layout do zero ou começar um a partir dos muitos modelos oferecidos. Assim como no Canva, depois de selecionar o modelo você pode arrastar e mover os elementos gráficos e textos para sua tela. 3- Easel.ly Embora o Easel.ly não tenha tantos modelos gratuitos como as duas opções anteriores, os que estão disponíveis são excepcionalmente bem desenvolvidos e incrivelmente fáceis de usar. Dentro do painel você tem todas as opções de layout apresentadas em uma interface intuitiva, que qualquer iniciante é capaz de aprender em minutos. 4- Venngage Com uma interface muito semelhante à do Canva, o Venngage segue um processo de três etapas em que você escolhe um modelo, adiciona imagens ou gráficos e personaliza seu projeto com textos. O que é mais interessante é a diversidade de temas específicos e categorias  de templates, com opções como estatístico, informativo, comparação, processo, geographic, timeline, gráficos e tutorial. As grades flexíveis permitem controle completo sobre o resultado final do projeto, enquanto o site continua a fornecer ferramentas de alinhamento automático. Fonte: www.hostgator.com/blog